terça-feira, 22 de novembro de 2011

10 razões porque considero a IURD uma seita.


10 razões porque considero a IURD uma seita. 


A definição da palavra Seita neste documento está relacionado a Fé genuinamente bíblica e cristã, não se aplicando em visão de ângulos diferentes. Definindo a IURD com base na bíblia. 

Se usarmos outro parâmetro como por exemplo os livros e a opinião de seu líder, a IURD não será Seita. Mas uma vez que contraria os princípios bíblicos, uma vez julgado pelos princípios bíblicos pode ser considerado Seita.
Existem elementos evangélicos suficientes na pregação da IURD para que as pessoas ali sejam genuinamente convertidas pela ação do Espírito Santo, através da verdade do Evangelho; mas que existem crenças e prática, de tal forma contraria ao Evangelho de Cristo, que a IURD não pode ser considerada senão como uma igreja desfigurada; e que a mensagem ali pregada apesar de afirmar pontos centrais, acaba por ser uma caricatura do Evangelho de Cristo. E que, em que pesem os testemunhos de pessoas transformadas, e a divulgação do nome de Cristo no Brasil, a atuação da IURD tem muito mais contribuído para disseminar um evangelho desfigurado, trazendo assim um desserviço ao avanço do verdadeiro Reino de Deus no Brasil.


Abaixo irei mostrar alguns elementos que provam porque considero a IURD uma Seita no que diz respeito aos Padrões Cristãos. Porque considero IURD uma seita:
1.A favor da prática do aborto
E para aqueles que argumentam que o aborto deve ser legalizado por causa de gravidez como resultado de estupro,   lembro-lhes que a lei já tem resolvido casos assim permitindo o aborto sem que haja legalização do mesmo. A legalização do aborto é a concordância com a promiscuidade universal, é o esquecimento do indefeso em detrimento da irresponsabilidade, promiscuidade e prostituição de pessoas sem Deus. Ser a favor da pratica do aborto, é ser a favor da prostituição. O próprio Líder da IURD declarou em rede nacional ser a favor do aborto. Se quiser saber mais a respeito faça uma simples pesquisa no google.

2. Exclusivismo salvífico.
 Embora a IURD diga que "só Jesus salva", ela condiciona a salvação às suas práticas e crendices, através da "posse de elementos salvíficos, como rosas ungidas, óleos especiais além de outros tipos de quinquilharias mágicas.

3. Liderança espiritual, absoluta, inquestionável e indissolúvel.  
Em qualquer estrutura de liderança evangélica, qualquer denominação, independente se é reformada ou não,  um líder com 1/10 das distorções teológicas do Bispo Macedo teria caído. Lamentavelmente em instituições  como a IURD onde a Palavra proferida ou dita pelo líder primaz  é inquestionável  aberrações teológicas são cometidas.

4. Distorções basilares sobre a fé.  
 As doutrinas da IURD são sincréticas. Ainda que afirmem sua fé na Palavra de Deus, sua prática doutrinária demonstra outra coisa, junta-se a isso o fato de que a Universal relativiza a graça de Deus, pregando conceitos pagãos e absolutamente contrários as Escrituras Sagradas. Nesta perspectiva, entrevistam demônios, "comercializam" as bênçãos do Senhor, além é claro, de determinar que o crente em Jesus é um sócio do Todo-Poderoso.  Para piorar a situação, sua soteriologia é pelagiana, sou pneumatologia manipuladora, e sua fé maniqueísta.  Além disso,  encontramos nela  a prática da simonia,  da venda de indulgências além é claro de uma distorcida base teológica.
5. Santa Ceia Livre.  
Qualquer pessoa pode tomar a Santa Ceia, basta estar lá na hora que a ceia é servida e pronto. Não existe diferença entre quem se santifica de quem acabou de adentrar a reunião, não importa qual seja seu estado pode Participar da Ceia, contrariando o principio bíblico de 1º Corintios 11. 29, permitindo alguns participarem indignamente.
6. Simonia
sf (baixo-lat simonia, de Simone, np+ia1) 1 Ato de comprar ou vender bens espirituais, coisas que deles dependem ou que estão a eles ligadas; por alusão ao personagem bíblico Simão, o Mago, que quis comprar aos apóstolos o dom do milagre. 2 Equiparação de bem espiritual a valores materiais. 3 Negócio com objetos sagrados. 4 Tráfico de bens espirituais. 5 Obtenção ou cessão de benefício ou prebendas eclesiásticas por meio de peita, suborno ou munificência.


7 Animismo.
sm (lat anima+ismo) 1 Doutrina dos que consideram a alma como princípio ou causa de todos os fenômenos vitais (normais ou patológicos). 2 Idéia que consiste em dar alma a coisas inanimadas: Animismo infantil. 3 Crença dos povos que supunham existirem espíritos em todos os seres da Natureza.

8. Possessão de crentes. 
Para os Membros da IURD todos os demais cristãos estão endemnhiados e/ou passiveis de serem possuidos por espiritos malignos, independente de estarem bem com Deus ou não.

9. Uso de objetos ungidos. 
O uso dos elementos mágicos dos cultos e das superstições populares do Brasil, entre eles o sal grosso (para afastar maus espíritos), a rosa ungida (usada nos despachos e nas oferendas a Iemanjá), a água fluidificada (usada por credos espiritualistas a fim de trazer a influência espiritual para o corpo humano), fitas e pulseiras (semelhantes na sua designação às fitas do chamado Senhor do Bonfim), o ramo de arruda (usado para afastar coisas más) e uma quantidade enorme de apetrechos aos quais se empresta supostos valores espirituais que podem ser passados por seus usuários.

10. Invocação de demonios. 
Basta uma pessoa ir pela primeira em uma de suas reuniões para que um obreiro venha e coloque as mão sobre sua cabeça e fique invocando a manifestação de demonios, sem um minimo de discernimento, na visão deles todos são ou poderão ser endemonhiados. Um pastor de outra igreja vai a universal e um obreiro de lá vem orar na cabeça dele exigir que o demonio se manifeste, mesmo que não esteja possesso, parece piada.

Pastor D Barbosa

sábado, 19 de novembro de 2011

Como deve ser o Caráter de um Pastor


Como deve ser o Caráter de um Pastor de Igreja?
Brasil precisa de pastores de caráter limpo
O caráter de um pastor define o seu ministério. Isso significa que um pastor cujo caráter é íntegro produzirá um ministério limpo, cheio de graça e de verdade, um ministério sem nebulosidades. Contudo, um pastor sem caráter, invariavelmente, produzirá um ministério fajuto, de mentirinha, caracterizado pela arrogância, vaidade, roubos (não só financeiros, mas de tempo e de vidas), adultérios e neuroses pessoais pretensamente anunciadas como revelações de Deus.

Não adianta um ministério aclamado pelos homens, mas reprovado por Deus. No final, o que conta mesmo é minha vida diante de Deus. Quando se trata de liderança pastoral há um trecho da palavra de Deus que muito me chama a atenção. É o texto de Mateus 7:21-23, que diz: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.”

O curioso nesse texto é que todas as realizações alegadas pelos que estão sendo reprovados no juízo final são funções associadas à liderança pastoral: profecias, expulsão de demônios, realização de milagres. Só líderes no reino de Deus realizam tais tarefas. O Senhor, entretanto, os reprova, pois o coração desses líderes não era limpo, seu testemunho era condenável, suas motivações mais íntimas eram mesquinhas e egoístas. Na verdade, esses líderes tomavam o nome de Deus em vão todas as vezes que realizavam milagres, profetizavam ou expeliam demônios, pois no dia-a-dia “praticavam a iniqüidade”, promoviam a si mesmos.

Jesus, no sermão do Monte, entre outras bem-aventuranças, declarou que são “bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mt. 5:8). Deus se importa muito com um coração limpo.
Por essa razão, Jesus inclui os limpos de coração em suas bem-aventuranças.

O pastor precisa ter coração limpo se deseja servir a Deus com integridade e um testemunho pessoal aprovado. Davi escreve “Quem subirá ao monte do Senhor? Quem há de permanecer no seu santo lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente” (Salmo 24:3-4). Por isso, o líder da igreja, deve conservar o “mistério da fé com a consciência limpa” (I Tm. 3:9).

Manter um bom testemunho por ter um coração limpo não necessariamente fará do pastor um sucesso entre os homens. Pelo menos enquanto este pastor estiver vivo. Depois de morto é outra história. Não obstante, é o bom testemunho que fará desse líder um vitorioso diante do Seu Senhor, pois Deus sabe que o bom testemunho agrega as ovelhas, enobrece o reino de Deus, honra o nome do Senhor, não escandaliza os mais fracos na fé.

Portanto, cabe a cada líder pastoral avaliar diariamente como está o seu coração. Esse exercício devocional é imprescindível para ser bem sucedido no ministério da Palavra, pois somente os limpos de coração verão a Deus e, assim, serão considerados bem-aventurados.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

MINISTÉRIO JOÃO MONLEVADE EM FRANCO CRESCIMENTO


MINISTÉRIO JOÃO MONLEVADE EM FRANCO CRESCIMENTO
A Assembleia de Deus ministério João Monlevade presidida pelo pastor Sérgio Eleotério Coelho, Está em franco crescimento. Este Campo de trabalho é composto por dezessete setores e aproximadamente duzentas e cinqüenta congregações e tem um considerado número de pastores. O campo de trabalho é missionário e nos últimos anos cresceu surpreendentemente, graças a esta visão extraordinária e administrativa do presidente. Neste ultimo domingo dia seis foram separados e consagrados mais quarenta obreiros que fizeram juramento de fidelidade ao ministério e de disposição para deixarem se gastar no trabalho do Senhor Jesus. Na certeza que esta obra é de Deus os obreiros tem recebido palavras de encorajamento e incentivo para a realização da obra, sabendo que o trabalho compensa. Toda obra de nossas mãos tem uma recompensa futura nos céus, mais, já aqui na terra, há uma satisfação geral entre todos os trabalhadores do campo por ver tantos resultados positivos. Que Deus dê saúde ao presidente pastor Sérgio para continuar esta obra que vale a pena ressaltar, está muito abençoada para gloria de Deus Pai.

Confira o vídeo da consagração dos obreiros


domingo, 6 de novembro de 2011

Presidente da CGADB visita Pastor Anselmo Silvestre em BH


Presidente da CGADB visita Pastor Anselmo Silvestre em BH
No ultimo dia quatro de novembro pastor José Wellington Bezerra da Costa  presidente da Assembleia de Deus em São Paulo – Ministério Belém, Presidente da CGADB. (Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil) e membro do Comitê mundial das Assembléias De Deus, foi recebido no aeroporto internacional de Confins pelo presidente do campo de João Monlevade o Pastor Sergio Eleotério Coelho. Logo que chegou foi articulado a visita ao Pastor Anselmo Silvestre pastor Presidente da Convenção de pastores mineiros agora com noventa e cinco anos de vida. Foi uma visita marcante uma vez que o pastor José Wellington é amigo particular e já teve pastor Anselmo como um dos vices presidentes na mesa diretora da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Entre vários assuntos foi reafirmado esta amizade de longos anos e após um delicioso café, Pastor José Wellington Orou em favor  da saúde do Pastor Anselmo. Ainda estiveram presentes nesta visita o presidente do campo de João Monlevade  o  Pastor Sergio Eleotério Coelho  e os  pastores Agamenon Lima, Helio Cruz, Diacono Jairo Andrade  e o pastor Antonio  Carlos Companheiro do pastor  José Wellington.

 Foto acima Pastor Anselmo silvestre, Pastor  José Wellington, Pastor Sergio Eleotério Coelho, Pastor Agamenon Lima Pastor Helio Cruz e Diacono Jairo Andrade. Segunda foto Momento de oração. Terceira foto Pastor Agamenon, Pastor  José Wellington e pastor Helio Cruz.

sábado, 5 de novembro de 2011

A Assembleia de Deus Ministério João Monlevade recebe seu líder maior Pr. José Wellington.




A Assembleia de Deus Ministério João Monlevade  recebe  seu líder maior Pr. José Wellington..
No ultimo dia quatro a Assembleia de Deus em João Monlevade (MG) Pastoreada pelo seu presidente Sergio Eleotério Coelho recebeu pela primeira vez em seu templo arca o pastor José Wellington Bezerra da Costa  presidente da Assembleia de Deus em São Paulo – Ministério Belém , Presidente da CGADB. (Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil) e membro do Comitê mundial das assembléias De Deus, visita esta que ficou marcada em um momento histórico para a Denominação que no mês de setembro festejou os setenta e cinco anos em João Monlevade e o centenário no Brasil. Além disto, exatamente neste dia deu se a abertura oficial das festividades do Circulo de oração que tem uma grande importância para esta organização Espiritual. Pastor José  Wellington foi recebido com todas as honras devidas e em seu discurso destacou a importância da igreja de Cristo na terra, afirmando  a missão da mesma que está em  peleja espiritual mais lembrou aos presentes que como combatentes não devemos abrandarmos no combate  e sim lutarmos com todas as armas espirituais na certeza da vitoria, ainda acrescentou que com Jesus Cristo no comando não existe derrota ele está a procura de pessoas corajosas que não recue nunca, mais que sigam e marchem para cima de quem tente parar a obra de Deus. Pastor José Wellington encerrou a sua pregação sob muita unção e graça de Deus derramada sobre todos os presentes no culto. Vale destacar que a Assembleia Deus em João Monlevade continua em Festa até o dia seis deste penúltimo mês do ano de dois mil e onze e as comemorações são relacionadas ao 48º aniversário do circulo de oração.
.
Pastor Agamenon Lima
Pr. Setor 03  M. João Monlevade